Catarina Vargues Conceição – Psicóloga Clínica


Deixe um comentário

Prato de Natal

Por ser uma época em que harmonias e desarmonias se encontram, o Natal requer um olhar especial.

Como cuidar da sua saúde psicológica neste Natal?

Entre partilha, (re)união, alegria e surpresa, há também muitas vivências de dor, nostalgia e saudade que se juntam.

Um dos pratos indispensáveis neste Natal, e porque não todo o ano, em quaisquer circunstâncias, é a estima.

A estima, o apreço e a tolerância com os outros, os que lhe são próximos e, porque não, pelos que não são tanto assim.

A estima e cuidado consigo próprio, em colheradas generosas de aceitação, espaço e tempo para ser e estar.

Muitas vezes, este e outros pratos importantes são esquecidos durante o ano.

Porque não fazer deste Natal o início ou reforço de uma rotina saudável?

Feliz Natal!


1 comentário

Auto-afirmação

Se há alimentos fundamentais à saúde psicológica e complementares à auto-estima, um desses alimentos é a auto-afirmação.

A auto-afirmação dá sabor à auto-estima. A auto-estima dá cor à auto-afirmação.

Em certas situações pode ser difícil afirmarmo-nos. Nessas situações podemos sentir-nos irritados, frustrados, tristes ou zangados.

São os nossos sentimentos e estados emocionais a comunicar-nos que não respeitámos e afirmámos a nossa perspectiva e necessidades.

Quando não nos afirmamos, tendemos a praticar a não-aceitação de nós próprios.

Outras vezes impomos a nossa perspectiva, podendo desrespeitar as pessoas com quem nos relacionamos. 

Experimente hoje afirmar-se, praticando a aceitação activa de si enquanto diferente do outro e o respeito pelo outro enquanto diferente de si.

À forma de confeccionar a auto-afirmação através da expressão da sua perspectiva, emoções e necessidades, respeitando as do outro, dá-se o nome de assertividade.

Por vezes, pode tornar-se bastante difícil agir assertivamente.

Quando assim é, de forma continuada e com prejuízos para o próprio e para os seus relacionamentos, a Psicologia Clínica pode dar uma ajuda.


Deixe um comentário

Roda dos alimentos psicológica

Talvez em algum momento da sua vida lhe tenham perguntado: Com que frequência come legumes? Já comeste fruta hoje? 

Ou talvez se pergunte: Já bebi 1,5 L de água hoje?

É frequente ouvir-se falar em alimentos saudáveis e alimentação completa, variada e equilibrada com recurso à roda dos alimentos. 

E se houvesse uma roda dos alimentos em saúde psicológica?

À semelhança de uma alimentação cuidada, precisamos de nos alimentar psicologicamente com ingredientes vitais e nas proporções adequadas às necessidades de cada um.

Assim, para além de tomar atenção à sua alimentação, experimente perguntar-se agora:

(Alimentando-se psicologicamente) Já cuidei de mim hoje?